Palavras de Paulo Brasil

Palavras de Paulo Brasil:

Dê a oportunidade de compreender a si e em torno de si. Como cada um é um universo, o verso que eu tenho e a prosa que eu digo é relaxe, tenha bons pensamentos e procure compreender as músicas que são cantadas em nosso ritual. A letra das músicas pode ajudar muito, não só nos momentos da força do chá, como no dia a dia em que cada um se lembrar das letras dos cânticos. Tudo passa o que fica é a compreensão. Durante o tempo do efeito do chá, tudo vai passar, o que vai ficar é a compreensão disso tudo. E se você compreender os seus erros e facilitar os seus acertos, vai fazer você compreender melhor como você vive o seu dia a dia. A oportunidade de cada um se compreender mais e se oferecer à oportunidade de comungar o chá, e vivenciar o nosso ritual, pela liberdade que a gente oferece para que cada um encontre suas próprias respostas, é um momento único que todos aqueles que buscam por um motivo na sua vida deva experimentar. Eu costumo dizer que cada um que entra aqui com as próprias pernas, sai no mínimo pensando com sua própria cabeça.

Entrevista realizada com Paulo Edson Brasil Freitas Braga (Xamã Paulo Brasil)

1) O que significa a AICBB?

R: A AICBB hoje é uma sigla que significa Associação Irmandade Comunindios Bandeira Branca. Esse é o nome que faz com que as pessoas se agrupem em torno da filosofia…

2) O que a AICBB desenvolve?

R: O nosso objetivo é que cada pessoa possa conhecer-se melhor, e entender o que esta em volta com mais clareza. A intenção do trabalho da AICBB é oferecer oportunidade pra que cada um volte a exercer seu nome científico que é homo sapiens.

3) Conte a historia da AICBB. Onde ela surgiu e quando começou?

R: Foi justamente quando eu me perguntei o que se faria necessário pra que nós, humanos, tornássemos novamente homo sapiens. Observando em volta o complexo social você pode observar que estamos mais para animais curvos e safados. Faz-se necessário encontrar símbolos, formas, filosofias para que o homem entenda o motivo de se tornar novamente homo sapiens. Foi com essas indagações, com essa busca de como encontrar esses símbolos, essas respostas para nos tornarmos homo sapiens, que a história começou.

4) Onde sua historia começou?

R: Ela começou na beira do Tapajós … … Quando um reduto de pessoas resolveu sair da cidade, cada um com um barco, buscando encontrar um lugar e formar uma comunidade alternativa… …em 1976 a primeira proposta de comunidade alternativa chamada bandeira branca. Passamos por algumas experiências, e depois eu tive que me afastar do Tapajós. Inclusive em janeiro quando eu vi a necessidade de erguer a primeira bandeira branca, simbolicamente, no ano de 1977 no alto da Pedra da Gávea na caverna da… Então o surgimento da proposta da Irmandade foi em 1976 e o símbolo maior hoje do nosso trabalho que é a bandeira branca que foi erguida em 1977 no alto da Pedra da Gávea, por eu considerar ali o símbolo maior do gigante adormecido que é o Brasil. Inclusive quando eu fui registrar o nome bandeira branca, emocionado, eu esqueci de colocar o “r”, e ficou Bandeira Banca. Até hoje, se estiver lá, deve ser motivo de indagação pelos que lêem: o que é isso?

5) Hoje, no ano de 2007, sua história esta sendo contada onde?

R: Esta sendo contada na onda do cosmos e se espalhou com o início desse trabalho. Já faz algum tempo que existem pessoas que no decorrer de suas vidas propagam esta onda, fazendo esse caminho filosófico. Hoje podemos perceber mais gente que inspira a continuidade dessa onda. Onde esta sendo contada eu realmente não sei. Mais aqui em Alter do Chão esses momentos são oportunos para que nós estejamos desenvolvendo essa parte central do que é essa proposta filosófica, essa busca do homo sapiens.

6)Quem são as pessoas da AICBB?

R: A AICBB é uma proposta de vida onde ressaltamos com grande importância o sentimento do AMOR, da VERDADE e da PRO-CRIAÇÃO. As pessoas que conhecem esse símbolo, esse motivo, e vivenciam esses sentimentos, são as pessoas da AICBB, aquelas que nem sabem que esse símbolo existe, mas que também vivem isso, também são as pessoas da AICBB.

7) Qual o significado da simbologia da AICBB?

R: A necessidade de se propagar uma idéia faz com que criemos motivos de como repassa-las. Símbolos são formas encontradas para se transmitir uma idéia. A busca dessa idéia, de demonstrar como se tornar homo sapiens, me levou a encontrar palavras, formas e cores para transmitir essa filosofia. Esse símbolo começa com o triângulo que representa um enigma e dentro desse triângulo tem alguns astros que representam a força maior das nossas energias que são: a estrela Sol, o planeta Terra e o astro Lua. Para que esse enigma não tenha término e pontas, ficou sendo o centro das espirais que representa a vida. E a continuidade da vida se representa com as palavras do AMOR, VERDADE e PRO-CRIAÇÃO. PRO-CRIAÇÃO é uma palavra fundamental para que o homem supere as dificuldades, os problemas da humanidade através de soluções, ou seja: “PRÓ” é à favor, e CRIAÇÃO significa criar uma ação do bem que supere o mau. Essa é a intenção do que entendemos pela palavra PRO-CRIAÇÃO. Em torno disso tem a forma e as cores do arco-íris que representa a vida por nós conhecida, ou seja, luz mais água e o seu reflexo, forma o arco íris. E as palavras chaves “Irmandade” por considerar que tudo é energia, e assim sendo, somos irmãos de tudo. Comunindios por sentir que todos têm em comum uma força maior, um Deus, que em cada lugar do planeta se tem um nome diferente. Então “Comunindios” é por nós compreendido, Comum em Deus. Bandeira Branca por ser um símbolo maior dos humanos para representar a paz. É essa a simbologia que eu vejo que se as pessoas prestarem atenção, compreenderem e exercitarem no seu dia a dia essa busca, vivenciar isso, é possível tornar-nos novamente em homo sapiens. O Amor na sua grandeza e profundidade superior e sublime faz com que os homens se tornem maiores e superiores e isso só pode se afirmar com a verdade, e em verdade viver isso. E se aprendermos a superar as dificuldades com soluções simples, poderemos assim edificar maior o nosso caminho, o nosso progresso espiritual.

8) O que significa “Xámãe” e porquê bebe-lo?

R: Xámãe é o nome que compreendemos por classificar o chá que nós servimos e bebemos nos rituais que fazemos. Xámãe licencia a compreensão maior da luz. Dizem os pesquisadores (cientificamente comprovado) que a composição química (elementos da cadeia molecular do chá) nós possuímos no cérebro, e isto sendo verdade é possível entrarmos no transe do chá independentemente de se beber o chá. E eu vivencio esta realidade. Tenho certeza dessa possibilidade real da gente ter sensações independente de comungar o chá. Mas comungar o chá torna uma realidade possível a cada momento que agente se programa para isso. Então existem dois tempos em que nós podemos considerar. Tempo em que nos preparamos pra beber o chá, para que quando comungarmos o chá agente tenhamos um estado físico, mental, social da melhor maneira para que o efeito do chá torne a nossa compreensão com mais lucidez sobre as coisas superiores, e tem o momento específico que ao se comungar o chá sente-se o efeito. Efeito este que já esta dentro de nós, em nosso cérebro, esse todo complexo fisiológico natural. Essa força que sentimos durante o efeito do chá, faz com que possamos compreender em um curto espaço de tempo, tudo o que vivenciamos em nossa vida e até buscar no mais profundo da existência humana o conhecimento de gerações passadas. Comungar o chá é importante para acelerar o efeito que já possuímos dentro nós, para tornar a nossa compreensão ainda maior sobre os aspectos psicológicos. É essa a importância de se comungar o chá.

9) Quais são os planos da AICBB para o futuro?

R: Procurar aperfeiçoar cada vez mais a qualidade do nosso chá, aperfeiçoar o nosso ritual em conformidade com as fases da lua. Fazer com que nossa ritualística possa ter um efeito positivo no dia-a-dia que se segue de cada irmão que consagra o chá. Além de procurar edificar outros ambientes para que a nossa ritualística possa também aperfeiçoar cada vez mais com mais irmãos.

10) O que de melhor na sua vida o Xamãe lhe proporcionou?

R: Compreender meus defeitos, fazer com que aperfeiçoe minhas qualidades de forma a interagir com todas as energias. Temos de interagir na nossa convivência da forma mais humana ou da forma mais sutil que seja. Na forma humana, o aperfeiçoamento, a convivência com as pessoas tem sido assim exemplar. Tanto fazendo com que eu me aperfeiçoe cada vez mais, como mostrando às pessoas também essa busca do aperfeiçoamento. O importante realmente é interagir a sensibilidade com essa forma mais próxima que eu vivencio e que é a forma humana, procurar valorizar o que de melhor nós podemos ter que é a transformação do homo sapiens. Interagir melhor com o nosso relacionamento social e nos qualificar com mais clareza à nossa real passagem, nosso tempo e espaço terrestre.

11) O que você espera das pessoas que darão seqüência em seu trabalho?

R: Que vivencie com verdade essa simbologia filosófica. Eu creio que se cada um de nós procurarmos nos aperfeiçoar na compreensão e vivencia dos sentimentos do AMOR, da VERDADE e da PRO-CRIAÇÃO, isso fará com que nós possamos interagir com nosso irmãos mais humanamente, facilitar a nossa convivência, o crescimento espiritual de cada um, além do nosso desenvolvimento com respeito ao ser Humano. Eu creio que quando essa compreensão for vivenciada na sua totalidade, é possível ter outras sensações que serão aperfeiçoadas, tanto estas, quanto outras mais que agora não estão sendo lembradas e ainda outras que nem foram descobertas. Para que sejam encontradas sensações superiores à esta sugestão filosófica, eu creio que devemos passar por esse caminho de luz. Essa compreensão filosófica do amor, da verdade e da procriação é uma necessidade humana de momento. Para nós nos edificarmos mais e possamos compreender o que podemos fazer para nos tornarmos melhores, ainda é preciso o entendimento dessa proposta conjuntamente com a sua vivência. Se cada um procurar passar as suas tentações que todos nós temos, as mazelas de nossa parte animal irracional, se nós superarmos todas as tentações com “o fazer melhor” haverá um fortalecimento humano e o nosso trabalho será mais um dentre tantos outros que devam se edificar nesse plano espiritual. Eu quero nesse momento oferecer a oportunidade para cada um de nos buscar encontrar soluções para edificarmos e valorizarmos o nosso nome científico.

12) Qual a mensagem que você daria a alguém que fosse beber o Xamãe pela primeira vez?

R: Se de a oportunidade de compreender a si e em torno de si. Como cada um é um universo o verso que eu tenho e a prosa que eu digo é relaxe, tenha bons pensamentos e procure compreender as músicas que são cantadas em nosso ritual. A letra das músicas pode ajudar muito, não só nos momentos da força do chá, como no dia a dia em que cada um se lembrar das letras dos cânticos. Tudo passa o que fica é a compreensão. Durante o tempo do efeito do chá tudo vai passar, o que vai ficar é a compreensão disso tudo. E se você compreender os seus erros e facilitar os seus acertos, vai fazer você compreender melhor como você vive o seu dia a dia. A oportunidade de cada um se compreender mais e se oferecer à oportunidade de comungar o chá, e vivenciar o nosso ritual, pela liberdade que a gente oferece para que cada um encontre suas próprias respostas, é um momento único que todos aqueles que buscam por um motivo na sua vida deva experimentar. Eu costumo dizer que cada um que entra aqui com as próprias pernas, sai no mínimo pensando com sua própria cabeça.

13) Se o mundo pudesse ouvi-lo, quais seriam suas palavras para o mundo?

R: AMOR, VERDADE e PRO-CRIAÇÃO!!!